segunda-feira, 29 de junho de 2015

No justo momento...


No justo momento em que: 
O fracasso lhe atropele o carro da esperança; 
O apoio habitual lhe falte à existência; 
A ventania da advertência lhe açoite o Espírito; 
A aflição se lhe intrometa nos passos; 
A tristeza lhe empane os horizontes; 
A solidão lhe venha fazer companhia; 
No momento justo, enfim, 
em que a crise ou a angústia, 
a sombra ou a tribulação se lhe façam 
mais difíceis de suportar, 
não chore e nem esmoreça. 
A água pura a fim de manter-se pura 
é servida em taça vazia. 
A treva da meia-noite é a ocasião 
em que o tempo dá sinal de partida 
para nova alvorada. 
Por maior a dificuldade, jamais desanime. 
O seu pior momento na vida é sempre 
o instante de melhorar.

Albino Teixeira