quarta-feira, 16 de março de 2016

Comovo-me em excesso

Comovo-me em excesso, 
por natureza e por ofício. 
Acho medonho alguém 
viver sem paixões.
Graciliano Ramos