terça-feira, 29 de novembro de 2016

A luz do amanhecer

Quase amanhecendo... 
e ela desperta...
revira lindamente a loura cabeleira no macio travesseiro... 
Seus olhos entreabrindo... 
movimentando no ar...
ergue os braços lentamente...
despreocupada e só...
deixando fugir das lindas rendas da camisola em decote...
os seios palpitantes... que num gesto natural oculta 
sem querer na quentura do leito... 
em suave desalinho seu corpo escultural se descobre...
Ela então se põe a levantar-se e através da camisola 
eternamente leve entre o esplendor das formas um tanto arrogantes...
A luz do amanhecer beija-lhe os pés...
teu corpo inteiro... num delírio sensual...
Que inveja tenho do sol...
pois és o primeiro a tocar teu corpo...
ainda morno e em completa nudez...
O contorno do ventre... a pele macia...
Ah! quanto desejo desperta-me...
E à luz do sol que espia através das cortinas... 
desenha teu corpo em forma de sombra num perfil da mulher
mais bela do amanhecer...
Marcelo Rondoni
© Direitos reservados
conforme artigo (Lei 9610/98)