domingo, 27 de agosto de 2017

Costurando e remendado a vida

A alma rasgava, e eu a costurava.
O coração descosia, e eu o remendava.
O corpo desalinhava, e lá ia eu realinhá-lo.
Passamos a vida toda assim:
Costurando daqui, rendando dali.
Laura Mello