É, minha amiga...

"É, minha amiga, envelheci ...
E agradeço à Deus, por esse privilégio. 
O privilégio de deixar-me envelhecer em paz comigo mesmo.
Por não carregar, em minha bagagem,
mágoas ou ressentimentos;
dores ou frustrações;
ódio ou rancor.
Se para alguns, os anos pesam,
para mim, só me roubam sorrisos.
Chego aos meus 50 e poucos anos,
com marcas na face e cicatrizes no coração.
Mas a essência de uma vida,
eu a guardo n'alma.
Lugar esse, onde poucos conseguem tocar, 
ou até mesmo enxergar.
Enfim ...
Envelheço por fora.
Floresço por dentro."
.
 Bruno de Paula