Onde nunca me encontrei

“Observo...
Na minha alma...
Essa silenciosa...
Presença...
Envolvente...
Na ternura...
De uma saudade...
No arrependimento...
Do ser...
Quantas coisas somos?...
Invadidos...
Pelo desejo...
Em corpos...
Abandonados...
Às vontades...
Deixei...
A sabedoria...
Para enfrentar...
O coração...
Que a nós nos liga...
És a minha tentação...
A tua pele...
Infiltra-se...
No meu pensamento...
Envolto...
Num sonho proibido...
Numa busca...
Insuportável...
Do silêncio...
Procuro(-Te)...
Sempre...
Nas palavras...
Que nunca...
Encontrei...
Procuro(-Te)...
Onde nunca...
Me encontrei...!”
Paula Ferreira