Plantei amor... Floresci saudade

Minha alma é poesia pura...
Quem disse que é  sò de alegria?..
A alma do poeta chora.
Como gotas de chuvas.
Cultua-me com maestria que
encaixam-se na paixão.
Num mero reflexo de nós dois.
Plantei amor ... Floresci saudade.
Sofro... O meu tanto neste pranto.
Das imensidões por ti.
Na poesia ritmada, sentida nas
escritas á dois.
Com pedaços meus, em silêncios teus.
Contemplando um céu em noites tão nossa.
Sem resistência meu sentir grita
Nas loucuras, sementes.
Abraçam minhas emoções nos sonhos
incandescentes.
Dessa ternura nua...
Poetisa Sandra Pires 
Direitos Preservados
conforme artigo (Lei 9610/98)