Meus pensamentos

Dia de chuva, preso em casa, mas com o pensamento longe. Viajando sem sair do lugar, me encontro a olhar o céu sem horizontes, nublado, completamente tempestuoso. De repente me vejo em meio da chuva, os pingos tocam meu corpo. Sinto-me agora livre!
Deixando a água da chuva romper as barreiras, mostrando o caminho! Permaneço imóvel, livre, porém só.
A chuva transforma-se em tempestade, pingos mais fortes batem em meu corpo, como se estivesse batendo em portas, começo a caminhar! Simples dez passos.
Percebo que não são apenas os pingos que estão batendo em mim, junto a estes meu coração, num dialogo intenso, no qual permaneço coadjuvante. Vencido pela insistência! Então a água que rompeu barreiras e abriu caminhos, agora destranca portas.
E com o coração aberto, causando a fuga dos sentimentos, antes guardados, simplesmente vão escorrendo e alguns fixando pelo corpo!
Deixando a solidão ir embora junto a (m)águas passadas, as lembranças veem à tona! Dizem-me o porquê do meu tormento!
Não por conta da restrição a minha liberdade, mas sim, as inúmeras opressões aos sentimentos! Pois só estes nos permitirão a completa felicidade... Por que amar, é está preso em liberdade!
Venâncio Alves
© Direitos reservados
conforme artigo (Lei 9610/98)
Imagem de: artedge.cn