Ouve-me!

Ouve meu amor neste silêncio que me sufoca
Ouve-me amigo nesta bela canção que te canto
Conforta – me quando me chego a ti em pranto.
Na dor deste partir de tanta correria bem louca

Ouve-me apenas meu amigo ou apenas meu amor
No grande silêncio arrepiante, mas que me acaricia
Embaraça-me, abraça-me, aperta-me, no teu calor,
Percorre-me esta minha estrada, que tanto me delicia.

Sonhei-te embriagada, amor, 
amante ou apenas amigo
Nesta noite que te quero mostrar, 
este amor profundo,
Não sei se o que estou a sentir, 
é assim de outro mundo

Meu sangue ferve de tanto 
calor que aquece meu corpo
Retenho bem fundo estas 
palavras que guardo na alma,
Penso um ser, viver sem amar, 
será sempre ser morto!
Autora: Maria de Lurdes Cunha 
© COPYRIGHT BY "SENTIMENTO EM POESIAS"
Todos os Direitos Reservados
conforme artigo (Lei 9610/98)
Cópias e publicações permitidas, 
desde que acompanhadas 
dos créditos ao autor